;

segunda-feira, 31 de dezembro de 2007

Era Uma Vez...

Vou começar hoje de uma forma diferente com uma história para que possamos meditar e nas próximas postagens possamos aprofundar mais no assunto:
"Era uma vez um homem das cavernas que morava só,como os outros homens. Com o passar do tempo ele detectou a necessidade de se agrupar com alguém do sexo oposto, dai surgiu o primeiro vínculo grupal: as famílias, e logo vieram os filhos.
Tempos à frente as familias passaram a viver em um mesmo território construindo vilarejos, nas cavernas. Para coordenar esses vilarejos era estipulado um CHEFE DAS CAVERNAS que só dava ordens e não fazia nada.
E hoje vemos o chefe das cavernas na maioria das organizações mas com rótulo de Supervisor, Diretor, Cordenador. Poucas são as organizações que inovaram e incentivaram o LIDER. Aquele funcionário que possui a habilidade de influênciar os companheiros sem que tenha nenhum cargo de poder e talvez possua mais poder dentro da organização do que mesmo o seu Supervisor ou Coordenador."
Pense nisso e não perca proximas postagens.

2 comentários:

Romário disse...

É isso mesmo temos sim que inovar porquê essa é a palavra do momento, a palavra do seculo XXI.
Chegou a hora de substituir dúvidas por certezas, transformar tristezas em alegrias e trocar trabalho por comemoração. O ano de 2007 está acabando e o melhor que podemos fazer é aproveitar este período de festas, para trabalharmos constantimente e fazer um 2008 muito melhor.

pedro costa disse...

Pois tal como ai no Brasil, tambem cá em Portugal, existem muitos chefes de caverna,mais, nós nos damos ao luxo de ter já sub-chefe de caserna.
Isso é preocupante, pois dilata mais a diferença entre os que fazem e os que pensam em fazer.
Há pois que comecar a alertar essas mentes brilhantes, para olharem o futuro com mais competencia, mais qualidade, apostarem no saber fazer, em vez de unicamente no canudo. Empresa e economia que pretende evoluir deve contar com todos e não só com alguns sob pena de se tornarem icebergs á deriva e em descongelação.