;

quinta-feira, 14 de janeiro de 2010

Hugo Chávez: Uma pintura de Presidente

A desvalorização do bolívar se virou contra Hugo Chávez, pondo em evidência a fragilidade de um modelo que se desmorona como um boneco de neve. O primeiro efeito da desvalorização, em que o dólar passou de 2,15 bolívares a 4,30, foi um aumento descontrolado dos preços, que subiram drasticamente. O Executivo de Caracas até pouco mantinha um cambio artificial, mas uma insustentável inflação anual de 25%, a queda de 2,5% do PIB em 2009 e a perda de confiança dos mercados na economia do país pesaram nas costas da capital venezuelana.
Alguns dias atrás os venezuelanos realizaram uma verdadeira orgia compradora, que contribuiu em excesso para elevar mais os preços. Artigos importados chegaram a aumentar em 50%, significando a perda do poder aquisitivo pelas classes médias e baixas. E o mais chocante é que com a desvalorização do bolívar haverá uma redução do salário mínimo em 60% e esta queda poderá causar um impacto traumático nestas classes.
A válvula de escape do país é o petróleo que está acima de 80 dólares, proporcionando ao regime um balão de oxigênio. Chávez mantém um elevado nível de gasto social, porém é incapaz de resolver problemas básicos
como o abastecimento de alimentos, a administração de energia elétrica, o funcionamento de transportes e outros serviços básicos.
Apesar da forte demanda por exportações de petróleo, esta não foi suficiente para compensar um déficit exterior gigantesco, que obrigou Chávez a reter benefícios de companhias multinacionais que operam na Venezuela. E a desvalorização do bolívar prepara um duro golpe para empresas que possuem filiais no país, em função do férreo controle de cambio implantado é necessário uma autorização para repatriar os lucros e com a nova cota da moeda irá desaparecer boa parcela do dinheiro ao ser passado a uma moeda forte.
O populismo pelo visto não funcionou no país latino-americano e menos ainda o socialismo de Chávez. Outro que se prepara para cair em um grande poço é a Argentina através do intervencionismo kirchneriano, que conseguiu esconder o país debaixo de dívidas públicas.

Um comentário:

o que será que tem nesse blog? disse...

Caro colega novamente lhe digo estar feliz por encontrar alguém de algum blog que dialogue, pois acho que é daí que nós crescemos intelectualmente. como já dizia voltaire: posso não concordar com uma palavra que diga, mas defenderei até a morte o direito de dizê-la. parece bonita né? e realmente é. porém o que acontece é que empresas de reportagens como a globo e como a de Caracas não expressam a vontade e as necessidades de seu povo e sim lhes impõe por meio de estratégias materialistas o seu modo de pensar, nada mais nada menosdo que isso que é o mesmo da classe que domina.
Concordo plenamente sem discussão alguma que querer lutar pelo seu povo não é ter capacidade, mas também devemos analisar que uma pessoa sótem capacidade de mudar a realidade de seu povo se ela primeiramente além de tudo quiser mudá-la.
E sobre a agressão ao vivo lhe peço que me mande mais informações sobre isso que eu não estou sabendo.
muito obrigado e espero que continuemos mais debates, pois como você mesmo disse é aí que crescemos.
ah também lhe pergunto será que poderíamos postar nossa conversa? eu irei postá-la e caso não goste me fala que eu a retiro ok? e não há problemas sobre a demora eu seui que as vezes ocorrem imprevistos pois isso tambem vive acontecendo com meu pc véio!!!kkk!!!
até mais!