;

sexta-feira, 5 de março de 2010

Tribunal Constitucional veta terceiro mandato de Álvaro Uribe

Tentando seguir a tendência de países conservadores na América Latina, em estipular o terceiro mandato, o presidente colombiano, Álvaro Uribe, iniciou um processo de ampliação de seu reinado de oito para doze anos.
Rapidamente o Tribunal Constitucional, composto por nove magistrados, colocaram em votação o desejo de Uribe. Resultado: Dia 7 de agosto terminará o mandato do atual presidente da Colômbia. Com sete votos contra e a alegação de a ação ser uma violação à constituição Uribe deverá trabalhar em prol de seu país de uma outra forma.
Há quatro anos o Tribunal disse sim a mudança da Constituição permitindo que Uribe disputasse a reeleição. Desde então, deixou claro que isto aconteceria apenas uma vez. Uma forma de evitar a concentração de poder na figura presidencial.
Anunciada a derrota da possibilidade de uma terceira reeleição apoiadores de Uribe iniciaram uma acusação de que o presidente colombiano fez muitas burradas. Ao mesmo tempo o circulo intimo de Uribe anunciava que era necessário apenas mais quatro anos para acabar com as FARCs, e com o narcotráfico, algo totalmente impossível.

2 comentários:

A Língua! disse...

Quem diz que acabar com o narcotráfico e com as FARC é impossível, é porque no fundo, gosta que isso exista. Isso não existiu desde sempre, isso voi implantado pela Rússia e Fidel e continua assim porque ambos são crias dos illuminati odiadores de Deus.

A Língua! disse...

Uribe nunca fora rei. A tentativa de obter terceiro mandato foi por uma questão estratégica e não de ego e maldade como o "supuesto amigo" Chávez faz.